Portfólio do editor em

Belo Horizonte,

Mapa do Blog | Avise Erros | Contato

COMUNICAÇÃO | SOCIEDADE | CULTURA | ESPORTE

 

CULTURA


Cultura democrática e popular Compartilhar

Banda Mole politiza carnaval de Belo Horizonte

 
Léo Rodrigues | 01/02/2013 - 15:44 Notícia publicada pelo Portal EBC

2º Concurso de Marchinhas organizado pelo bloco premiou composição que discute os problemas políticos da cidade no contexto das obras da Copa do Mundo.

Organizado pela Banda Mole, o 2º Concurso de Marchinhas Mestre Jonas foi realizado na casa de shows Granfinos

Organizado pela Banda Mole, o 2º Concurso de Marchinhas Mestre Jonas foi realizado na casa de shows Granfinos | foto: divulgação

Diversos foliões de Belo Horizonte decidiram botar o bloco na rua discutindo os problemas da cidade e do país. É o que se verá neste sábado (02), quando são esperadas mais de 50 mil pessoas na avenida Afonso Pena, no centro da cidade. Em seu 38º ano, o tradicional bloco de pré-carnaval traz o tema “Mensaleiro não conta prosa na corte do Barbosa”.

A programação tem início às 13h e contará com as apresentações de Luiz Caldas, Bartucada de Diamantina, Aline Calixto, Zé da Guiomar, Orquestra Mineira de Brega, Magnatas do Samba, Fred e Marcelo, Fernanda Portilho, Banda do Bororó, Come Keto, Papauê, Bateria Imperador e Bloco dos Catadores da Asmare. Segundo os organizadores, as atrações foram escolhidas com o objetivo de proporcionar um pré-carnaval multicultural mais adequado à presença da família e de pessoas de todas as idades.

Marchinhas

A Banda Mole faz parte do calendário cultural de Belo Horizonte desde 1975. Nas últimas edições, o evento vem oferecendo espaço para levantar discussões políticas, ecológicas e culturais, com um toque de humor. Com este objetivo, foi criado, no ano passado, um concurso de marchinhas que tem contribuído para diversificar as músicas reproduzidas no bloco. As composições também estão sendo disseminadas na internet através das redes sociais, criando uma expectativa em cima do carnaval.

LEIA TAMBÉM:

  • Seis cidades históricas de Minas Gerais se unem pelo carnaval de antigamente
  • Carnaval de Tiradentes investe nos blocos tradicionais da cidade
  • Programação do carnaval de São João Del-Rei celebra 300 anos da cidade
  • O 2º Concurso de Marchinhas Mestre Jonas foi realizado no último sábado (26) na casa de shows Granfinos. Foram 170 composições inscritas, das quais 12 foram selecionadas para a final. Os temas variaram desde personalidades da cultura brasileira até problemas de administração pública. Pela segunda vez, a marchinha vencedora trazia uma temática política. Imagina na Copa, de Daniel Iglesias, Matheus Rocha e Guto Borges, faz um paralelo entra a política municipal e as obras em curso para receber o evento esportivo. (escute abaixo)

    Matheus Rocha ressalta a importância do concurso ao abrir espaço para renovar o carnaval da cidade e, ao mesmo tempo, colocar em pauta questões locais. "Estamos vendo uma nova geração se reunindo na praça e lutando pela política. Ano passado, nós acompanhamos a mobilização das pessoas para torcer pela marchinha favorita, como se fosse o Festival da Canção", disse.

    No ano passado, a marchinha vencedora também teve um tom político. Composta por Flávio Henrique, Na Coxinha da Madrasta repercutia uma suposta irregularidade na contratação de um buffet pelo presidente da Câmara de Vereadores de Belo Horizonte, Léo Burguês. (escute abaixo)

    A premiação de R$5 mil, concedida à marchinha campeã é uma das ferramentas que estimulam a produção artística e cultural. O segundo lugar recebe R$3 mil e o terceiro lugar R$1 mil.

    - Confira os outros dois vencedores desta edição do concurso:

    2º lugar - SOLTA O SEU TOIM
    de Ewerton Dú

    3º lugar - O ECO DO BURACO
    de Flávio Henrique e Chico Amaral

    - Conheça as outras músicas do concurso:

     

    comments powered by Disqus

     

    O EDITOR


    Léo Rodrigues

    Repórter da Agência Brasil, formado em Comunicação Social pela UFMG em 2010. Ex-jornalista da TV Brasil e do Portal EBC, onde também atuou como editor de esportes. Diretor de documentários cujo foco de interesse é a cultura popular, entre eles os longas "Aboiador de Violas" e "Pra fazer carnaval mais uma vez". Saiba mais

     

    O BLOG


    O trabalho do jornalista nunca é isento. Trata-se de um exercício constante de escolhas. Para onde apontar a lupa? De que ângulo posicionaremos a lupa? Este espaço surge a partir do interesse do editor em concentrar o seu acervo de produções jornalísticas e, ao mesmo tempo, propor coberturas e reflexões sobre comunicação, sociedade, cultura e esporte. Entenda melhor a proposta

     

    QUEM É O EDITOR | PROPOSTA DO BLOG | MAPA DO BLOG | AVISE ERROS | CONTATO

    Alguns direitos reservados
    Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil exceto quando especificado em contrário.
    Permitida a cópia, redistribuição e alterações desde que se conceda os devidos créditos e mencione caso alguma adaptação tenha sido realizada.
    Saiba mais como funciona a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil