Portfólio do editor em

Belo Horizonte,

Mapa do Blog | Avise Erros | Contato

COMUNICAÇÃO | SOCIEDADE | CULTURA | ESPORTE

 

ESPORTE


Bastidores Compartilhar

Países com tradição no futebol têm calendário mais enxuto que o Brasil

 
Léo Rodrigues | 25/09/2013 - 17:38
* Colaborou Nathália Mendes e Edgard Matsuki
Notícia publicada pelo Portal EBC

Tão logo a CBF divulgou o calendário de competições em 2014, com um período tão curto de férias e pré-temporada, surgiram críticas de todos os lados. Articulistas da impensa esportiva e os próprios atletas acusaram a agenda pesada de ser prejudicial à saúde física. A ação mais concreta desta reação foi a carta assinada por 75 jogadores de diversos clubes, que pedem uma reunião sobre o assunto. No Facebook e no Twitter, é possível acompanhar as reivindicações do grupo.

O documento provocou um debate intenso nos principais programas esportivos nesta terça (24), onde algumas vozes propõem uma aproximação da agenda do futebol de outros países. Mas como acontece em outros lugares do mundo? O Portal EBC fez um levantamento do calendário europeu, argentino, mexicano e japonês, afim de compará-los com o brasileiro.

Polêmica

O calendário de 2014 se tornou o estopim de uma crise que já vinha se desenhando há alguns anos, com uma rotina de jogos cada vez mais intensa e apertada. Ele prevê o início dos estaduais para 12 de janeiro, 8 dias mais cedo do que em 2013. Todas as demais competições também foram antecipadas com a justificativa de que a paralisação que deverá ocorrer por ocasião da Copa do Mundo inevitavelmente altera a agenda esportiva.

O resultado é que sobra pouco mais de um mês entre o último jogo do Campeonato Brasileiro de 2012, 8 de dezembro, e a primeira data dos estaduais, 12 de janeiro. É nesse período de 34 dias que os clubes precisarão conceder férias aos jogadores e também realizar uma pré-temporada, que deverá ser mais curta do que o habitual.

Estaduais

Um dos principais diferenciais do calendário nacional em relação aos demais é justamente a realização dos campeonatos estaduais. A existência de constantes torneios regionais nunca foi tradição na Espanha, Inglaterra, Alemanha, Argentina, México e Japão, o que é justificado em certa medida pelas pequenas dimensões desses países. Por outro lado, há maior quantidade de competições nacionais.

Na Argentina, por exemplo, a primeira divisão é composta de dois campeonatos de igual importância: o Torneio Inicial e o Torneio Final. Cada um deles ocorre em um semestre do ano, em 19 datas. E os vencedores de ambos se proclamam campeão argentino. É como se o Brasileirão fosse dividido em dois e não tivesse dois turnos. Além disso é realizada a Copa Argentina, que equivale a Copa do Brasil. No entanto, os times da primeira divisão entram somente na fase final e, como não há jogos de ida e volta, precisam vencer apenas 5 partidas para conquistarem o taça.

A ausência dos estaduais e uma copa mais enxuta permitem ainda que alguns clubes argentinos disputem a Libertadores e a Sul-Americana, o que não acontece no Brasil. E mesmo participando das duas competições continentais, sobra mais tempo para férias e pré-temporada.

Sobrecarga

Na Europa, a UEFA possui um calendário padronizado que começa em um ano e termina em outro. A temporada se inicia em julho ou agosto, com os campeonatos estaduais e as etapas preliminares da Champions League e da Liga Europa. Como as competições ocorrem ao longo de todo o ano, as partidas são mais espaçadas. As férias acontecem no mês de junho.

Mas o número de jogos varia conforme o país. Um clube inglês, por exemplo, pode jogar 74 vezes em uma temporada, enquanto um italiano entrará em campo no máximo 58 vezes. No Brasil, um clube que eventualmente chegue às finais do estadual, da Copa do Brasil e a Libertadores poderá atuar nada menos do que 83 vezes.

O México também possui um calendário cheio, sobretudo por conta da extensa Copa do México, que é dividido em Apertura e Clausura, assim como o Campeonato Mexicano. É possível que um time pise nos gramados 81 vezes.

Já o calendário do Japão é mais tranquilo. O campeonato nacional, conhecido como J-League, é composto de 18 times que concorrem em dois turnos num sistema de pontos corridos. Além destes 34 jogos, os clubes disputam duas copas nacionais: a J-League Cup, onde o campeão realizará 11 partidas, e a Copa do Imperador, na qual os times da primeira divisão já entram na reta final do mata-mata. Também na Asia Champions League, os times japoneses estreiam só na segunda fase.

Confira as principais competições de cada país:

BRASIL EUROPA ARGENTINA
JAN Pré-Libertadores Ligas Nacionais (2º turno)
Copas Nacionais
Pré-Libertadores
FEV Estaduais
Libertadores
Ligas Nacionais (2º turno)
Copas Nacionais
Champions League (oitavas)
Liga Europa (16 avos)
Torneio Final
Copa Argentina
Libertadores
MAR Estaduais
Copa do Brasil
Libertadores
Ligas Nacionais (2º turno)
Copas Nacionais
Champions League (oitavas)
Liga Europa (oitavas)
Torneio Final
Copa Argentina
Libertadores
ABR Estaduais
Brasileirão
Copa do Brasil
Libertadores
Ligas Nacionais (2º turno)
Copas Nacionais
Champions League (quartas e semis)
Liga Europa (quartas)
Torneio Final
Copa Argentina
Libertadores
MAI Brasileirão
Copa do Brasil
Libertadores
Ligas Nacionais (2º turno)
Copas Nacionais
Champions League (finais)
Liga Europa (semi e finais)
Torneio Final
Copa Primeira Divisão (jogo único)
Copa Argentina
Libertadores
JUN Brasileirão
Copa do Brasil
Libertadores
Libertadores
JUL Brasileirão
Copa do Brasil
Libertadores
Champions League (1ª fase)
Liga Europa (1ª fase)
Libertadores
AGO Brasileirão
Copa do Brasil
Libertadores
Sul-Americana
Ligas Nacionais (1º turno)
Copas Nacionais
Champions League (grupos)
Liga Europa (1ª fase)
Torneio Inicial
Copa Argentina
Sul-Americana
SET Brasileirão
Copa do Brasil
Sul-Americana
Ligas Nacionais (1º turno)
Copas Nacionais
Champions League (grupos)
Torneio Inicial
Copa Argentina
Sul-Americana
OUT Brasileirão
Copa do Brasil
Sul-Americana
Ligas Nacionais (1º turno)
Copas Nacionais
Champions League (grupos)
Liga Europa (grupos)
Torneio Inicial
Copa Argentina
Sul-Americana
NOV Brasileirão
Copa do Brasil
Sul-Americana
Ligas Nacionais (1º turno)
Copas Nacionais
Champions League (grupos)
Liga Europa (grupos)
Torneio Inicial
Sul-Americana
DEZ Brasileirão
Sul-Americana
Ligas Nacionais (1º turno)
Copas Nacionais
Champions League (grupos)
Liga Europa (grupos)
Torneio Inicial
Sul-Americana

MÉXICO JAPÃO
JAN Clausura
Copa do México (Clausura)
FEV Clausura
Libertadores
Liga da Concacaf
Copa do México (Clausura)
Supercopa (jogo único)
Asia Champions League
MAR Clausura
Libertadores
Liga da Concacaf
Copa do México (Clausura)
J-League
J-League Cup
Asia Champions League
ABR Clausura
Libertadores
Liga da Concacaf
Copa do México (Clausura)
J-League
J-League Cup
Asia Champions League
MAI Clausura
Libertadores
J-League
J-League Cup
Asia Champions League
JUN Libertadores J-League
J-League Cup
Asia Champions League
JUL Apertura
Libertadores
Copa do México (Apertura)
J-League
J-League Cup
Asia Champions League
AGO Apertura
Liga da Concacaf
Copa do México (Apertura)
J-League
J-League Cup
Copa do Imperador
Asia Champions League
SET Apertura
Liga da Concacaf
Copa do México (Apertura)
J-League
J-League Cup
Copa do Imperador
OUT Apertura
Liga da Concacaf
J-League
J-League Cup
Copa do Imperador
Asia Champions League
NOV Apertura
Liga da Concacaf
J-League
Copa do Imperador
Asia Champions League
DEZ Apertura
Liga da Concacaf
J-League
Copa do Imperador

 

comments powered by Disqus

 

O EDITOR


Léo Rodrigues

Repórter da Agência Brasil, formado em Comunicação Social pela UFMG em 2010. Ex-jornalista da TV Brasil e do Portal EBC, onde também atuou como editor de esportes. Diretor de documentários cujo foco de interesse é a cultura popular, entre eles os longas "Aboiador de Violas" e "Pra fazer carnaval mais uma vez". Saiba mais

 

O BLOG


O trabalho do jornalista nunca é isento. Trata-se de um exercício constante de escolhas. Para onde apontar a lupa? De que ângulo posicionaremos a lupa? Este espaço surge a partir do interesse do editor em concentrar o seu acervo de produções jornalísticas e, ao mesmo tempo, propor coberturas e reflexões sobre comunicação, sociedade, cultura e esporte. Entenda melhor a proposta

 

QUEM É O EDITOR | PROPOSTA DO BLOG | MAPA DO BLOG | AVISE ERROS | CONTATO

Alguns direitos reservados
Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil exceto quando especificado em contrário.
Permitida a cópia, redistribuição e alterações desde que se conceda os devidos créditos e mencione caso alguma adaptação tenha sido realizada.
Saiba mais como funciona a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil