Portfólio do editor em

Belo Horizonte,

Mapa do Blog | Avise Erros | Contato

COMUNICAÇÃO | SOCIEDADE | CULTURA | ESPORTE

 

SOCIEDADE


Movimentos sociais Compartilhar

Marcha em solidariedade à Palestina reúne 10 mil e colore as ruas de Porto Alegre

 
Léo Rodrigues | 30/11/2012 - 13:31 Notícia publicada pelo Portal EBC

Porto Alegre - Mais de 10 mil participantes participaram da Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. A partir das 16h30, pessoas de diferentes origens começaram a se concentrar no Mercado Público, no centro de Porto Alegre. Cartazes, roupas coloridas, bandeiras e balões mudaram a paisagem da cidade para demarcar a solidariedade à causa palestina.

A mobilização recebeu ainda o apoio da Marcha dos Sem, manifestação pela justiça social realizada anualmente na capital gaúcha pelas centrais sindicais e outras organizações sociais. "Temos aproximadamente 5 mil inscritos no Fórum Social e tivemos o reforço de outros 5 mil trabalhadores, estudantes e membros de organizações sociais que tradicionalmente participam da Marcha dos Sem", calcula João Antônio Felício, secretário de Relações Internacionais da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e um dos organizadores do ato e do Fórum.

LEIA TAMBÉM:

  • Exposição apresenta trabalho do cartunista Carlos Latuff em apoio à causa palestina
  • Encontro em defesa da Palestina conta com mais de 140 atividades
  • Galeria de fotos do primeiro dia do Fórum
  • Segundo João Antônio Felício, a ideia de realizar um fórum social temático sobre a Palestina surgiu no Fórum Social Mundial realizado em 2011, em Dacar (Senegal). Na ocasião, organizações do Brasil sugeriram que o evento ocorresse em seu país. "A Palestina é um território de tensão, com muita dificuldade de acesso, o que inviabiliza a presença de muitos. O poder de mobilização de um fórum no Brasil é maior, o que atrai mais atenção", explica o dirigente sindical.

    Status na ONU

    A Organização das Nações Unidas (ONU) colocou em pauta a modificação do status da Palestina de “entidade observadora” para “estado observador”. Na prática, a alteração permitiria que o governo palestino participasse de agências da ONU, ainda que sem direito a voto.

    João Antônio Felício esclarece que o Fórum vinha sendo preparado há mais de um ano e que a sua realização paralelamente à reunião da ONU foi mero acaso. A coincidência, porém, é motivo de comemoração. "De certa forma, essa mobilização coloca pressão por uma decisão favorável da ONU", ressaltou.

    - Confira a galera de imagens da marcha (passe o mouse sobre as fotos para ler as legendas)

    Manifestantes pró Palestina se juntaram a Marcha Sem, promovida pela CUT Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre.
    Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Marcha de abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre.
    Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Integrantes da Marcha Mundial de Mulheres levam cartazes para a Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Marcha de abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre.
    Marcha de abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Participantes do mundo árabe na Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Marcha de abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre.
    Estudantes gritam palavra de ordem na Marcha de Abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Marcha de abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre. Marcha de abertura do Fórum Social Mundial Palestina Livre.

     

    comments powered by Disqus

     

    O EDITOR


    Léo Rodrigues

    Repórter da Agência Brasil, formado em Comunicação Social pela UFMG em 2010. Ex-jornalista da TV Brasil e do Portal EBC, onde também atuou como editor de esportes. Diretor de documentários cujo foco de interesse é a cultura popular, entre eles os longas "Aboiador de Violas" e "Pra fazer carnaval mais uma vez". Saiba mais

     

    O BLOG


    O trabalho do jornalista nunca é isento. Trata-se de um exercício constante de escolhas. Para onde apontar a lupa? De que ângulo posicionaremos a lupa? Este espaço surge a partir do interesse do editor em concentrar o seu acervo de produções jornalísticas e, ao mesmo tempo, propor coberturas e reflexões sobre comunicação, sociedade, cultura e esporte. Entenda melhor a proposta

     

    QUEM É O EDITOR | PROPOSTA DO BLOG | MAPA DO BLOG | AVISE ERROS | CONTATO

    Alguns direitos reservados
    Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil exceto quando especificado em contrário.
    Permitida a cópia, redistribuição e alterações desde que se conceda os devidos créditos e mencione caso alguma adaptação tenha sido realizada.
    Saiba mais como funciona a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil